Blog

“[…]Sempre que volta a Coimbra só tem tempo para ver a família a correr e pouco mais. Longe vão os tempos em que cantava em frente ao espelho e se fartava de ouvir música clássica e ópera com o pai. Tenho esta imagem dele com o disco de vinil da
Selecção oficial do Mobile Film Festival.
“Ricardo Jerónimo é Jerónimo para os amigos. E para os outros também. Quase toda a gente me chama assim. Nasceu em Coimbra e herdou o ouvido para a música do pai. Não é nada de extraordinário, mas ouço uma música e consigo imediatamente tocá-la, desde que não seja demasiado complexa. […]” Podem ler
Fotografia e Vídeo: João Azevedo Modelo: Célia Lopes Styling: Paula Prada Cabelo: Kátia Scerbika Maquilhagem: Bruna Fernandes Óculos: Íris by Cruz Oculista
“Sempre foi popular, o verdadeiro menino bonito. Quando era pequeno a minha mãe puxava muito por mim, com 2 anos já escrevia o meu nome à máquina. Paulo Sousa nasceu em Viseu, mas cresceu em muitos lugares. Lembro-me de brincar no Parque Verde, nos baloiços, mas não tenho grandes memórias de Coimbra porque só
“Era o Carlos da Pedrulha. Nasceu na Sé Nova mas morou mais de metade da vida na periferia de Coimbra. O meu pai é de lá mas muito cedo vim estudar para o centro, o que é um bocado diferente do que se tivesse ficado. Sentiu o estigma mas nunca se
Não lhe conheciam grandes paragens além das que uma rotina ensimesmada providencia. Era também curto de falas nas raras vezes em que a sua presença acontecia ter notabilidade. Apontavam-lhe uma postura avessa à intimidade, por serrado e sisudo lhes afigurar o cenho. Em verdade, pouco sorria, sendo quase episódica e