Coimbra Out Loud – Carlos Dias

“Era o Carlos da Pedrulha. Nasceu na Sé Nova mas morou mais de metade da vida na periferia de Coimbra. O meu pai é de lá mas muito cedo vim estudar para o centro, o que é um bocado diferente do que se tivesse ficado. Sentiu o estigma mas nunca se chateou muito. Primeiro veio o gosto pelo palco, talvez nos escuteiros. Fiz de Rosmaninho na festa de final de ano no S. Teotónio. Depois teve a sorte de ter um pai que lia e levava muitos jornais para casa, e o irmão mais velho e os amigos fizeram o resto. ” […]

Podem ler o texto completo na Revista Coolectiva.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *